Blog

Dicas e receitas de Saquê

No último sábado, 1 de outubro, foi comemorado mundialmente o Dia do Saquê. A data é muito festejada no Japão, pois os produtores de arroz reúnem-se para desejar uma boa colheita do arroz e comemorar o início da produção da bebida. O saquê faz parte da gastronomia japonesa e está presente em vários cardápios e casas especializadas. Já falamos um pouco sobre ele em nosso primeiro post e, hoje, compartilharemos mais dicas, curiosidades e receitas de saquê.



O que é?

Sakê (saquê ou sakê) ou nihonshu é uma tradicional bebida alcoólica japonesa, feita de grãos de arroz e água. O teor alcoólico do sakê varia entre 15% e 20%. Ele pode ser degustado quente ou frio.


Como faz?


Arroz e água são os únicos ingredientes necessários para sua produção. Primeiramente, é feito o koji, que é o arroz fermentado. O koji é misturado ao arroz cozido ao vapor, até a formação do shubo, uma pasta de grãos. O shubo é colocado dentro de grandes recipientes para ser fermentado por 30 dias, aproximadamente. Após isso, o saquê é filtrado e pasteurizado.

Tipos de Saquê

  • Junmai-shu – É o saquê mais puro, com arroz, água e koji, e que não sofre acréscimo de álcool. O arroz é “polido” de forma que perde a parte externa, conservando menos de 70% do seu volume original.



  • Honjozo-shu – Tem pequena quantidade de álcool etílico destilado, o que melhora o sabor, tornando o saquê mais suave. O arroz recebe o mesmo tratamento de Junmai-shu.



  • Ginjo-shu – O arroz é “polido” para conservar apenas 60% do seu formato original. Isso diminui a gordura e as proteínas. Além disso, esse saquê é fermentado a uma temperatura baixa por muito tempo.



  • Daiginjo-shu – Através do polimento, o arroz perde pelo menos 50% de seu volume original, chegando em alguns casos a perder até 65%. É um tipo de saquê que exige muito trabalho em cada nível do processo.



  • Namazake – É o saquê que não é pasteurizado, e deve ser guardado na geladeira.



  • Nigori-zake – Não é filtrado e tem aspecto leitoso, resultante da adição ou preservação de partículas de arroz ou koji por meio de filtragem rústica. De sabor pesado, é servido após as refeições.


Curiosidade sobre o Saquê - Saquê harmoniza com sushi?

Não. Segundo Yasmin, saquê-sommelier do restaurante Kinoshita, em São Paulo para o Portal IG Comida, “é a redundância do arroz com o arroz. Não fica ruim, mas não chega a ser uma harmonização por semelhança – já que os dois têm exatamente o mesmo ingrediente – e nem por contraste. Vai bem, no entanto, com outros pratos leves à base de peixe, com o sashimi, o peixe grelhado ou a guioza no vapor.”
Para saber mais curiosidades, acesse: Saquê em copinho quadrado? Nada disso.

E para você que ficou curioso sobre a bebida, que tal fazer uma caipirinha com Kiwi ou morango à base de saquê? Confira a Vídeo Receita abaixo:



No Restaurante Misaki temos alguns tipos de saquês Premiuns pauterizados, como os Azuma Kirin Dourado, Karakuti e Silver, para você conhecer e degustar. Aguardamos sua visita para provar essas e outras delícias! Estamos com algumas novidades no cardápio no almoço e em breve divulgaremos algumas reformulações no cardápio. Acompanhe o Misaki também no Twitter @Misaki_Ce e na página no Facebook/restaurantemisaki. Até o próximo post!

Fontes: Japão em foco, Wikipedia e Comida Ig. Imagem: Ig Comida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>